segunda-feira, 9 de janeiro de 2012

Palavras...

“Há palavras que fazem bater mais depressa o coração – todas as palavras – umas mais do que outras, qualquer mais do que todas. Conforme os lugares e as posições das palavras. Segundo o lado d’onde se ouvem – do lado do Sol ou do lado onde não dá o Sol.”
Há palavras que nada me dizem ou se dizem, dizem apenas aquilo a que se referem. Todas as palavras dizem algo mas a maioria a mim diz-me pouco. Há palavras que dizem algo sozinhas, mas duas palavras já dizem mais. Porém há palavras sozinhas que dizem muito mais que três ou quatro, cinco palavras juntas. Dessas palavras sozinhas há aquelas que me perturbam, agitam e que me aceleram o coração. As palavras são seguramente perigosas nesta tentativa de ir gerindo a vida; as palavras ferem, as palavras cortam, podem ser brutais. Mas como tudo na vida, há o lado preto e branco das coisas, e há palavras que nos beijam, que nos aquecem o coração, palavras de amor e esperança. Elas são labirintos sem fim. São com elas que nos encontramos, quando não podemos estar mais perto fisicamente.


Quando se está apaixonado não há nada melhor que declarar esse amor por palavras, que nos vai fazer bater mais depressão o coração. O meu coração palpita quando ouço o nome dele, fazendo que a minha mente vagueie pelos momentos que já vivemos e iremos viver.


Assim, as palavras que me fazem bater mais depressa o coração são todas sobre ele, sobre nós.


Isto acontece porque não contigo tirar-te do meu pensamento. No momento em que nos conhecemos, eu ainda não sabia que estava a olhar para um rosto que eu nunca vou esquecer.


Há palavras que abraçam e recriam e afastam as trevas do desencanto e da desconfiança e dos ciúmes. Palavras que fazem o coração bater mais depressa, que arrepiam de prazer, e espalham um perfume inesperado.


Isto.. É mais do que palavras.




Reacções:

0 Rabiscos:

Enviar um comentário