quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012

Resenhas - Feitiços de Amor de Barbara Bretton


"Parece uma vila bucólica igual a tantas outras, mas esconde um segredo antigo de todos os visitantes…
Sugar Maple é uma terra encantada habitada por feiticeiras, fadas, vampiros e outras criaturas mágicas. Chloe Hobbs é a única que não tem poderes especiais naquele lugar onde nada é o que parece.

Chloe é a proprietária da Sticks & Strings, uma popular loja de artigos de tricô. Mas é também a última descendente de uma longa dinastia de feiticeiras com o futuro de Sugar Maple nas mãos. Chloe sabe que tem de se apaixonar para receber os poderes mágicos e continuar a proteger a sua terra natal. Mas, aos 30 anos, ainda sonha com o verdadeiro amor e as amigas decidem lançar feitiços para a ajudar a encontrar o homem dos seus sonhos. O que ninguém esperava era que Chloe se apaixonasse perdidamente por Luke MacKenzie, o polícia destacado para investigar o primeiro crime ocorrido em Sugar Maple e cem por cento humano. Se o amor abre finalmente a porta aos seus poderes mágicos, esses mesmos poderes impedem Chloe de sonhar com um futuro ao lado de Luke… Feitiços de Amor é um romance encantador e inesquecível sobre o poder do amor e a magia dos sonhos."

Eu desconhecia esta saga, sendo já este livro de 2009. A história centra-se em Chloe, uma rapariga que é filha de uma bruxa e de um humano, sendo que ela também aparenta ser humana, já que os seus poderes nunca se manifestaram-se até aquele momento. O que ninguém esperava é que Chloe recebesse os seus poderes mágicos quando se apaixonasse, muito menos por Luke, um simples humano. É um romance cheio de magia, um pouco diferente do que estamos habituados. Apesar da história de Chloe me ter contentado desde o início, não me entusiasmei particularmente com a sua paixão e talento no tricô. A este aspecto soma-se o facto da escrita de Barbara Bretton ser um pouco infantil, o que resulta numa linguagem para jovens, com um conteúdo para adultos. Em contra-partida, adorei as personagens e os cenários, apesar de estas estarem pouco desenvolvidas, incluindo as ruas, as vilas, as casas das personagens e mesmo a fisiologia das próprias personagens, tanto principais como secundárias. Não é dos melhores livros que há li, mas sem dúvida é um livro cheio de magia, delicioso e leve para ler em qualquer altura!


Reacções:

0 Rabiscos:

Enviar um comentário