terça-feira, 27 de novembro de 2012

Resenha - A Cor do Fogo de Nora Roberts


“Mia Devlin sabe o que é amar alguém de todo o coração... e depois ver esse alguém partir sem olhar para trás. Há muitos anos atrás, ela e Sam Logan partilharam laços incrivelmente fortes,construídos pela paixão e fortalecidos pela magia. Mas, certo dia, ele fugiu da Ilha das Três Irmãs, deixando-a sozinha e perdida em dolorosas lembranças. Foi então que Mia decidiu que nunca mais ia amar. Agora, cansado do mundo e saudoso de casa, Sam regressa à ilha com um único objectivo: reconquistar o amor da sua juventude. Mas o que encontra já não é uma rapariga apaixonada. É uma mulher adulta, independente e magoada. E apesar da química entre eles continuar a ser verdadeira, Mia recusa-se a aceitar que ainda exista amor no seu coração. Mas a Ilha das Três Irmãs tem tanto de belo como de sombrio. E para desfazer uma terrível maldição com vários séculos, Mia vai precisar da ajuda de Sam, e aprender que, por vezes, só o amor pode fazer frente às trevas.

LER EXCERTO DA OBRA - CLIQUE AQUI

Ainda ando na onda de Nora Roberts! Fiz uma visita à biblioteca e trouxe comigo o livro “Cor de Fogo”. Como estava um bocado apressada nem reparei que este livro fazia parte de uma Trilogia “As Três Irmãs” e que era o último livro! Fiquei na dúvida se devia ou não lê-lo, visto que não sabia o conteúdo das duas histórias anteriores a este. Mas arrisquei e li.

O livro é cheio de magia, poderes e bruxaria negra. No prólogo é-nos apresentado a lenda que é contada naquela ilha, que envolve três irmãs, que possuíam poderes mágicos, e que se juntam para lutar contra as trevas. Cada irmã tem uma afinidade com um elemento, o Ar, a Terra, a Água e o Fogo. A última irmã, que continha afinidade com o Fogo, acaba por se suicidar quando o amor da sua vida a deixa. Coincidência ou não, acontece o mesmo a Mia Devlin. Ela e Sam tinham uma relação amorosa em que ela acredita ser para vida inteira, quando o jovem decide abandonar a ilha e a ela sem qualquer razão e sem nenhum motivo aparente. A protagonista decide então fechar o seu coração a qualquer sentimento de amor e de afecto. Mas tudo muda quando Sam decide voltar à sua terra natal e vem determinado a conquistar Mia e ficar com ela para sempre. Mas a jovem bruxa não lhe vai facilitar a tarefa. Enquanto a jovem luta contra atração e o desejo que sente por Sam, a magia negra volta a apoderar-se da ilha e desta vez o seu alvo é Mia. As forças negras pretendem que Mia tenha o mesmo destino que a sua antepassada, a morte. Assim ele ataca todas as pessoas que lhe são mais queridas, desde as suas irmãs e os seus maridos, a mulher que a criou e ainda Sam. Mas Mia não pretende desistir da vida por mais desgostos que esta lhe conceda. Sam também é um bruxo e a sua afinidade é a Água. Bem se pode dizer que os apostos se atraiem, visto que a Mia tem afinidade com o Fogo.

Apesar de não ter lido os outros dois livros, que contam a história das outras duas irmãs, a autora vai-nos contextualizando, o que é possível ao leitor se enquandrar na história mesmo sem ter lido o resto da trilogia. Gostei bastante da determinação e da paciência de Sam, quando ele tenta conquistar a sua namorada de adolêscencia, ou seja, a Mia. Nota-se que ele vai com um objetivo e não vai desistir até que o alcance. A meio da história, é-nos revelado porque é que ele deixou a protagonista daquele jeito à alguns anos atrás. Sam sentia-se inseguro e não preparado para ter uma vida a dois. Ele desejava sair da ilha e explorar o mundo antes de se instalar num sítio definitivo. O problema é que Mia, já quando era jovem, tinha planos traçados para os dois, desde de casamento, onde eles viveriam, filhos, entre outros, e Sam sentiu-se pressionado e resolveu abandoná-la. Durante anos tentou afastar e esquecer os sentimentos que nutria pela jovem mas nunca conseguiu.

O jovem casal acaba por se aproximar mais devido ao facto que Mia é proprietária de uma café/livraria e Sam é proprietário de um Hotel. Ele resolve lançar-lhe uma proposta de negócios com o objetivo de atrair mais clientes para o seu hotel, mas também para se reconciliar com Mia, de forma subtil, para que esta não o afaste e feche o seu coração para ele, eternamente.


Nora Roberts mantém o seu tipo de escrita como nos outros livros, misturando romance, ação, suspense e magia. Eu identifico-me muitas vezes com as personagens que a escritora invente, talvez pela maneira flúida que ela descreve os sentimentos, que nos faz entrar e experimentar a história, sentir as personagens como se fossemos elas. Gostaria de ler os outros dois volumes, mas infelizmente não estão disponíveis na biblioteca. Ainda não consegui adquirir nenhum livro desta escritora maravilhosa e tudo o que vou lendo dela são os livros que amigas minhas me vão emprestando ou que encontro na biblioteca. 


Reacções:

2 Rabiscos:

  1. Também vou começar esta trilogia pelo último. Escolhi-o para um desafio :b

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. eu gostaria de ler os outros dois, mas não há na biblioteca e não tenho condições para os comprar porque tenho uma quantidade absurda de livros para comprar em primeiro lugar xD

      Eliminar