terça-feira, 18 de dezembro de 2012

Having A Coke With You

Tomar uma Coca-Cola Contigo...

é ainda melhor que uma viagem a San Sebastian, Irun, Hendaye, Biarritz, Bayonne
ou que ficar mal-disposto na Travessera de Gracia em Barcelona
em parte porque nessa camisa laranja tu pareces um São Sebastião melhor e mais feliz
em parte porque eu gosto tanto de ti, em parte porque tu gostas tanto de iogurte
em parte por causa das tulipas laranja fluorescente contra a casca branca das árvores
em parte pelo segredo que nos vem ao sorriso perto de gente e de estatuária
é difícil quando estou contigo acreditar que existe alguma coisa tão parada
tão solene tão desagradável e definitiva como estatuária quando bem na frente delas
na luz quente de Nova York às quatro da tarde nós estamos a andar
de um lado para o outro como a árvore respirando pelos olhos de seus nós

e a exposição de retratos parece não ter nenhum rosto, só tinta
de repente tu surpreendes-te que alguém tenha se dado ao trabalho de pintá-los a
olho
pra ti e prefiro de longe olhar para ti do que para todos os retratos do mundo
excepto talvez às vezes o Cavaleiro Polonês que de qualquer maneira está no Frick
aonde graças a Deus tu nunca foste de modo que eu posso ir contigo pela primeira vez
e isso de tu caminhares tão mais ou menos bonito dá conta do Futurismo
assim como em casa nunca penso no Nu Descendo a Escada ou
num ensaio em algum desenho de Leonardo ou Michelangelo que costumava me deslumbrar
e o que adianta aos Impressionistas tanta pesquisa
quando eles nunca encontraram a pessoa certa para ficar perto de uma árvore quando o sol baixava
ou por sinal Marino Marini que não escolheu o cavaleiro tão bem
quanto o cavalo
acho que eles todos deixaram de ter uma experiência maravilhosa
que eu não vou desperdiçar por isso estou a contar-te


Frank O'Hara



Reacções:

0 Rabiscos:

Enviar um comentário