terça-feira, 29 de janeiro de 2013

Novidades da Esfera do Caos Editores para Fevereiro

Ideia de uma Heurística Transcendental
Autora: Leonel Ribeiro dos Santos.
Páginas: 248
Formato: 17cm x 24cm
ISBN: 978-989-680-075-8
Data de Publicação: Dezembro de 2012
Preço: 17,90 euros
NAS LIVRARIAS: A PARTIR DE 18 DE FEVEREIRO
Sinopse: Os ensaios reunidos neste livro tratam de assuntos que têm sido pouco estudados na obra kantiana, nomeadamente: o pensamento cosmológico do jovem Kant, a ideia de uma «Técnica da Natureza» e do seu valor heurístico para a pesquisa empírica, o juízo ficcional expresso na fórmula do «como se» (als ob), a função eminentemente heurística da metafórica, assim como o papel crucial da analogia e do pensamento conjecturante, e o trabalho inovador realizado nos domínios da Físico-Cosmologia e da Biologia.Todos eles, entretanto, são devedores de uma tese central, proposta e desenvolvida pelo autor: a ideia de uma Heurística Transcendental, que pode ser captada em vários e decisivos momentos da explicitação do pensamento crítico de Kant. Por «Heurística Transcendental» entende-se o esforço de Kant para evidenciar os pressupostos que presidem ao trabalho do espírito – chame-se ele entendimento, razão, imaginação, juízo ou génio – no processo de investigação, de invenção e de descoberta de novos conhecimentos e concepções, seja nas ciências e na filosofia, seja nas artes e nas belas artes.

Sobre a autora:
Leonel Ribeiro dos Santos. Professor catedrático da Universidade de Lisboa e Investigador e Coordenador de Investigação no Centro de Filosofia da Universidade de Lisboa. Fez a sua formação universitária em Filosofia na Universidade de Lisboa (Licenciatura em 1976, Doutoramento em 1990 e Agregação em 1999). Foi bolseiro na Universidade Johannes Gutenberg de Mainz (1982-83) e na Universidad Complutense de Madrid (1979). Professor da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa desde 1977, aí leccionou Filosofia Moderna, Ética, Filosofia Política, Filosofia da Educação e Filosofia do Renascimento. Foi fundador (1993), editor (1993-2000) e director (2000-2011) da revista Philosophica. Foi Director do Centro de Filosofia da Universidade de Lisboa de 2008-2011. É autor de Metáforas da Razão ou economia poética do pensar kantiano (FLUL, Lisboa, 1989; Gulbenkian-JNICT, Lisboa, 1994); A razão sensível – Estudos Kantianos(Colibri, Lisboa, 1994); Retórica da evidência ou Descartes segundo a ordem das imagens (Quarteto, Coimbra, 2001; 2ª edição ampliada: CFUL, Lisboa, 2012); Antero de Quental – uma visão moral do Mundo (INCM, Lisboa, 2002); Linguagem, Retórica e Filosofia no Renascimento(Colibri, Lisboa, 2004); O espírito da letra. Ensaios de Hermenêutica da Modernidade (INCM, Lisboa, 2007);Melancolia e Apocalipse. Estudos sobre o Pensamento Português e Brasileiro (INCM, Lisboa, 2008); Regresso a Kant. Ética, Estética, Filosofia Política (INCM, Lisboa, 2012).



Na linha do horizonte
Autora: Nanda Rocha
Páginas: 120
Formato: 15cm x 22,50cm
ISBN: 978-989-680-082-6
Data de Publicação: Dezembro de 2012
Preço: 10,90 euros
NAS LIVRARIAS: A PARTIR DE 18 DE FEVEREIRO
Sinopse: Uma obra que pretende mostrar que os poetas não vivem fatalmente no mundo da fantasia. Preocupam-se com os grandes problemas da vida, sociais e pessoais, inquietam-se com o presente, tentam estar por perto, e muitas vezes alertam consciências, amplificando a vontade e gritando: liberdade!Nestas páginas, todavia, não se faz política: mostra-se que o ideal faz parte da vida e que sem ele não é possível progredir e construir um mundo mais humano e fraterno. Com esse ideal na linha do horizonte, talvez o leitor consiga penetrar em lugares de sonho para onde apenas a poesia o pode levar.
Este livro não quer mudar o mundo – mas quer contribuir para um mundo melhor.
E por isso, nele se fala do amor e da saudade, dos laços familiares e da partilha de valores, de bons princípios e de dramas sociais…

Sobre a autora:
Nanda Rocha. Nasceu em 1959, em Teomil, uma aldeia do concelho de Tondela, distrito de Viseu. Concluiu o ensino secundário no Liceu Nacional de Alves Martins, em Viseu. Após ter trabalhado como Auxiliar de Acção Educativa, concorreu ao cargo de assistente administrativo para a Direcção Geral dos Registos e do Notariado. Exerce actualmente as funções de escriturária na Conservatória dos Registos Centrais de Lisboa. Vive em Torres Vedras, entre a acalmia do campo e a vivacidade do mar.Pela mão do escritor, poeta e professor Miguel Almeida viu, pela primeira vez, publicados oito poemas da sua autoria na obra Palavras Nossas: Colectânea de Novos Poetas Portugueses, Volume I (2011). Participou ainda nas seguintes colectâneas de contos: Contos do Nosso Tempo (2012), Corda Bamba(2012), Ocultos Buracos (2012) e Lugares e Palavras de Natal (2012). “Ao longo da minha vida sempre tive os olhos postos na linha do horizonte. Sonhadora? Talvez! Mas é através do sonho que me realizo e é com ele que expresso o meu sorriso.”

Diogo de Teive

Autor: António Guimarães Pinto
Páginas: 984
Formato: 17cm x 24cm
ISBN: 978-989-680-071-0
Data de Publicação: Dezembro de 2012
Preço:28,90 euros
NAS LIVRARIAS: A PARTIR DE 18 DE FEVEREIRO
Sinopse: Uma das figuras maiores do Humanismo português, Diogo de Teive cultivou num latim primoroso quase todos os géneros literários. Vítima no seu tempo da inveja dos colegas medíocres, a sua obra também tem sido apreciada de modo incompleto e hoje é conhecida apenas nas vertentes historiográfica e dramatúrgica. Ao empreender a edição bilingue da obra completa do ilustre bracarense, António Guimarães Pinto procurou pôr à disposição do público em geral e dos investigadores da cultura portuguesa do século XVI em particular um acervo de obras nas quais, além das facetas já conhecidas de cronista do segundo Cerco de Diu e de tragediógrafo, será possível tomar contacto com o inspirado orador académico, o pedagogo de príncipes, o doutrinador político-social, o hagiógrafo e, sobretudo, o inspirado poeta, fiel à lição de Horácio, e em que um estoicismo cristão, de abrasada religiosidade roçando por vezes o misticismo, vai de par com acentos de cruzadismo imperialista, nas inúmeras passagens em que incentiva o ainda menino D. Sebastião à conquista de Marrocos.

Sobre o autor:
É licenciado e mestre em Estudos Clássicos pela Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra e doutor em Letras (área do conhecimento da literatura latina) pela Universidade do Minho. Leccionou na Universidade de Granada (Espanha) e na Faculdade de Filosofia de Braga e é actualmente professor de Língua Latina na UFAM (Universidade Federal do Amazonas), em Manaus, Brasil. Tem cultivado a investigação sobretudo na área do Humanismo português, possuindo ampla bibliografia, quer como tradutor, quer como estudioso, relacionada sobretudo com D. Jerónimo Osório, António Luís, António Pinto, Jerónimo de Brito, André de Resende, Diogo de Paiva de Andrade, Diogo de Teive, Pedro Nunes e Erasmo.

Reacções:

0 Rabiscos:

Enviar um comentário