quinta-feira, 25 de abril de 2013

Crítica Literária - "Sem Pecados na Culpa" de Ana Macedo

Sem pecados na culpa é um livro forte e complexo no modo como visualiza situações bem próximas das realidades das famílias contemporâneas, mas também deixa antever a fragilidade, a instabilidade, a insegurança, o desequilíbrio afectivo, o refúgio em si próprio e no mundo imaginário da personagem principal.

Neste livro é apresentado a história de João, um jovem de 15 anos, que vai viver para Londres e todo o seu processo de adaptação. Nesse novo país ele divide a sua vida entre as suas histórias, mais concretamente as suas bandas-desenhadas, e a sua namorada Aimee. 

O leitor consegue deduzir que esta relação não é algo normal, que parece ser algo como um sonho por causa de toda a irrealidade que acontece. E de facto, não é real porque essa rapariga só existe na imaginação de João. Acabamos por descobrir que João tem um problema psicológico, que nunca é especificado e mistura a realidade com a ficção dos seus desenhos.

A personagem principal é fruto de um casamento sem amor, é um rapaz carente que aparenta ser forte e agressivo mas é afinal frágil e sensível. Para mim, acaba por ser uma criança num corpo de um Homem, que ânsia desesperadamente por amor e carinho. O livro retrata as relações interpessoais, toda a dimensão do ser humano e a sua complexidade. 

A obra está escrita na forma que se aproxima de um diário ou de uma cara que é destinada ao próprio leitor, quase sempre na perspectiva do João apesar de haver uma ou duas passagens na perspectiva de outra personagem.

É uma história que nos faz reflectir sobre várias questões, desde amizade, o amor, traição, o que é real e o que é fictício, somos arrebatados com vários temas de uma dimensão extraordinária  O próprio título acaba por ser controverso, quase como um paradoxo. Um livro que vale a pena ler e que se entranha na nossa mente.


Reacções:

0 Rabiscos:

Enviar um comentário