segunda-feira, 8 de julho de 2013

Crítica Literária: Herança do Gelo de Nora Roberts

Quando as tempestades do Inverno varrem a Irlanda, toda a gente fica dentro de casa e os turistas deixam de aparecer. Como tal, até a acolhedora estalagem de Brianna Concannon se transforma num lugar frio e vazio. Mas isso não é um problema para ela, pois se há coisa que Brianna adora é paz e sossego, mesmo quando o vento gelado uiva nas janelas. Grayson Thane é um escritor norte-americano que cresceu num orfanato e sempre viveu sozinho. Assombrado por um passado que anseia esquecer, chega à estalagem de Brianna à procura de isolamento e inspiração para o próximo romance. Mas o destino oferece-lhe muito mais do que isso. A beleza de Brianna conquista o seu olhar, e a serenidade dela apazigua a sua alma irrequieta. Mas poderá o fogo nascer em dois corações tão gelados?

Esse é o segundo livro da trilogia da Herança, e contém spoiler do primeiro livro. Por isso, se ainda não leram o 1ª volume, parem aqui! 

Este livro começa um pouco depois do final do Herança de Fogo, porque Maggie está grávida de 7 a 8 meses, e temos como personagem principal feminina a Brianna Concannon que é completamente o oposto da sua irmã, enquanto Maggie gritava com a mãe, Brianna guarda os seus verdadeiros sentimentos para si e mantinha-se junto de Maeve, deixando muitas vezes a sua vida em segundo plano. Quando o seu pai morre, ela herda a casa de família, conseguindo transformar o seu sonho em realidade, ter a sua própria hospedaria. Ela adora a vida doméstica, desde de cozinhar, limpar, entre outros. 

Ao arrumar o sotão que continha caixas antigas, Brianna encontra algumas cartas destinadas ao seu falecido pai de uma mulher chamada Amanda e descobre que, para além de Maggie, tem mais uma irmã, que nem o pai conheceu (a história dessa irmã é o terceiro e último volume) 

Brianna tinha uma vida calma e pacata, mas tudo muda quando o escritor americano Grayson Thane fica aposentado na sua hospedaria para escrever a sua nova história. É com esta personagem que o leitor conhece um pouco mais da Irlanda. O jovem é conquistado aos poucos por Brianna, pelo seu jeito e maneira de ser, já que ele é uma pessoa sem qualquer laços familiares e sem amarras. 

Apesar de ter Maggie como minha preferida até agora, a história de Brianna é muito comovente e envolve temas como o perdão e sinceridade.  Nora Roberts tem sempre algo nos seus livros que nos faz ficar com um gosto de querer mais. Já comecei a ler o Herança da Vergonha para terminar assim a Trilogia da Herança.


Reacções:

3 Rabiscos:

  1. Já li essa trilogia, mas com outro nome. São ótimas as histórias. Adoro a Brianna.

    ResponderEliminar
  2. Fico contente que estejas a gostar da trilogia. :) Adoro a Brianna, se bem que a Maggie continua ser a minha favorita. É mesmo uma trilogia com personagens muito gostáveis xD
    Boas leituras!
    Beijinho

    ResponderEliminar
  3. Vamos ver como corre o terceiro volume :D

    ResponderEliminar