segunda-feira, 15 de julho de 2013

Crítica Literária - A deusa do Mar de P.C. Cast

Christine Canady, CC, é sargento da Força Aérea e no dia do seu 25º aniversário, já depois de uns quantos copos de champanhe a mais, faz uma dança em cima do balcão do bar pedindo à deusa da terra um pouco mais de magia na sua vida. 
No dia seguinte, o seu voo com destino ao médio oriente, num C-130, termina num desastre com o avião a despenhar-se no Oceano. Quando pensava que o seu destino estava traçado e a sua morte era certa, ela apercebe-se de que está a respirar debaixo de água e se encontra perante a mais bela sereia que poderia imaginar. 
Concedendo à sereia o desejo de ser humana, elas trocam de consciência e em breve CC vê-se imersa nas intrigas da corte das sereias, e com dificuldade em resistir aos encantos do pretendente real. 
Mas, o desejo de voltar a terra vai fazer com que CC se cruze com o cavaleiro dos seus sonhos, vendo-se envolvida num arrebatador triângulo amoroso.

P.C Cast criou esta série, aqui em Portugal nomeada de "O Chamamento da Deusa", sendo o título original da saga "Goddess", com o objetivo de homenagear a mulher e todo o poder feminino que esta envolve. Em cada volume conta uma história que vai envolver uma mulher, uma deusa e uma troca de corpos.

Neste volume a Deusa envolvida é Gaia, a Deusa da Terra e vai-se recriar a história de Ondina, que para quem não sabe é uma sereia que segundo contos, ganhou a forma humana para encontrar o verdadeiro amor.

Christine Canady é Sargento há sete anos e sempre procurou respeito entre os homens que a rodeavam na sua profissão, acabando-se por esconder atrás do seu cargo. Ela acaba por nunca se sentir feminina nem apaixonada, e nunca encontrei o seu verdadeiro lugar no mundo. A história começa no dia em que a Sargento faz 25 anos, em que é apresentado um aniversário triste e um pouco irónico. Triste porque ela passa esse dia sozinha, sem qualquer amigas, tendo como companhia a sua querida televisão e até os próprios pais pensam que ela faz 22 anos; irónico porque ela fica embriagada e tem uma conversa muito esquisita com o seu telefone, cena que ri à gargalhada. Ela acaba por fazer um Chamamento à Deusa Gaia pedindo um pouco mais de cor à sua vida.

No dia seguinte ao seu aniversário, CC parte para uma nova missão em que o avião se despenha no mar e no momento em que ela fica presa nos escombros do avião e pensa que vai morrer, vê uma sereia que a beija e assim, troca de lugar com a princesa Ondina. A partir deste ponto, Christine conhece Gaia, a mãe de Ondina, foge de Sarpedon, que pretende ter a sereia como companheira nem que seja à força, e foi essa razão que fez a Ondina fugir e ir para terra. De forma a escapar do sereio, a deusa Gaia permite que CC assume uma forma humana e envia-a para uma terra medieval e que lá tem que se apaixonar por um humano de forma a ficar permanentemente na terra. Mas tudo se complica quando CC se apaixona pelo sereio Dylan.

A história é cativante e mesmo a própria escrita é muito envolvente, causando ao leitor uma vontade de ler o livro num ápice. A narrativa é toda na terceira pessoa, especialmente centrada na Sargento, mas também temos pensamentos e impressões de outras personagens.

Um aspecto menos feliz foi o final do livro que devia ter sido mais desenvolvido, comparando com o resto da história que teve muitos detalhes. Os conselhos que a Deusa comunica a CC acabam por ser aplicáveis à vida real, e assim o leitor tem ali palavras sábias que merecem ser lidas e praticadas. Tal como referi anteriormente, Christine é enviada para uma época medieval, havendo um grande contraste entre a mulher atual e a mulher daquele tempo, o que provoca cenas hilariantes. 

Uma dúvida que me ocorreu logo no início era como é que os sereios e sereias tinham relações sexuais... Ah, ficaram com a mesma questão do que eu? Mas eu não vou dizer, para isso vão ter que ler o livro, que a questão é respondida e várias vezes!

A Deusa do Mar é recomendado para todas as mulheres que queiram ter uma deslumbre da nossa força interior, para qualquer romântico incurável e claro para homens que queiram aprender um pouco mais sobre as mulheres.


Reacções:

2 Rabiscos:

  1. Este livro nunca me tinha chamado a atenção pela série que já li da autora e da qual vim a desistir, mas fiquei agora curiosa com ele.
    Acho que me convenceste a dar-lhe uma oportunidade :)
    Beijinho

    ResponderEliminar
  2. Acaba por ser diferente do que estamos habituadas nela. Temos apenas como referência "A Casa da Noite", mas esta saga acaba por ser mais adulta e como cada livro conta uma história independente não há aquela monotonia que acontece na saga dos vampiros.

    ResponderEliminar