quarta-feira, 2 de julho de 2014

Crítica Literária - Impossible de Komal Kant

Ashton Summers is on her way to becoming the most popular girl in school and nothing—or no one—is going to stand in her way. Especially not Luca Byron, her freak neighbor, with his tattoos, loud music, and distracting green eyes.
Luca Byron has three goals in life: get through high school with a low profile, make sure his garage band becomes something more than a hobby, and try to forget about his insufferable ex-best friend, Ashton, who he can’t get out of his mind.
The last thing Ashton and Luca want to do is rekindle their friendship, but when Ashton takes a tumble down the social ladder, Luca—with his new makeover—is the only one who can help her rise up again by pretending to be her boyfriend. At first, being together is unbearable and annoying, but things start to change as Ashton and Luca discover the real reasons they drifted apart seven years ago. 
Now, keeping their hands off each other seems impossible.

Peguei Impossível porque parecia bonito. Acontece que este não cumpriu as minhas expectativas! Ele acabou por ser mais como um desejo de romance, e bem, na verdade foi meio confuso. Não foi nada espetacular, nem era absolutamente horrível. Apenas ok.

Os personagens principais eram uma espécie de clichê para mim. Menina bonita popular mais um rapaz quente. Ashton foi muito antipática. Ela era uma cheerleader que acha que todo o mundo do lado de fora do seu círculo está abaixo dela. Luca não é muito melhor. Ele é tão crítico como Ashton e pensa que todos os adolescentes populares são horríveis. Havia também os atletas habituais e cheerleaders. Este livro está cheio de estereótipos.

Não há muita profundidade na história, também. Parecia que a história andava em círculos. E Ashton era uma insensível, eu juro que por um monte de vezes que realmente quis estrangular a rapariga. Foi meio frustrante.

O amor entre eles não foi bem desenvolvido. Parecia que eles estavam "no amor" muito antes de quaisquer sentimentos verdadeiros pudessem acontecer entre eles. O final só não funcionou para mim também; parecia que nada foi devidamente resolvido.

A qualidade mais redentora do livro é de os personagens reconhecerem os seus erros e aprenderem com eles. É uma coisa boa que Ashton e Luca se transformem em pessoas melhores por causa desses erros. Eles foram capazes de deixar de ir ao passado e avançar para um novo começo juntos. IMPOSSÍVEL é uma leitura leve, mas não funcionou muito bem para mim.


Reacções:

0 Rabiscos:

Enviar um comentário